segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Destino da faixa de 700 megahertz será tema de dois debates nesta terça-feira

A ocupação da faixa de 700 MHz e o chamado “dividendo digital” serão discutidos em dois debates nesta terça-feira (25), em Brasília. O primeiro painel do 28º Encontro Telesíntese terá a participação do secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica, Genildo Lins, do presidente do Comitê do Espectro da Abert, engenheiro Paulo Ricardo Balduíno, e do diretor-executivo do SindiTelebrasil, Eduardo Levy. Também participam o assessor da Casa Civil da Presidência, André Barbosa, e o diretor da empresa norte-americana de celulares Qualcomm, Francisco Giacomini.

À tarde, o tema será discutido em audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados, a partir das 14h30, no plenário 13. Entre os convidados estão o presidente do Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre, Roberto Franco, e o integrante do Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Jarbas José Valente. O engenheiro Paulo Balduíno também participa desse debate.

Ocupada pela radiodifusão, a faixa de 700 megahertz é cobiçada pelas empresas de telecomunicações para oferta de serviços de internet banda larga. O setor defende que o destino deste espaço no espectro radioelétrico seja definido antes de 2016. Já a radiodifusão sustenta que só é possível saber se a faixa pode ou não ser liberada depois do “apagão analógico”. O setor estima que a faixa será necessária para ofertar novos serviços do mercado televisivo, como o 3D e o Ultra High Definition, além da necessidade de expandir da TV aberta no país.

Assessoria de Comunicação da Abert