WEB RÁDIO APAIXONADOS POR RÁDIO

quinta-feira, 23 de março de 2017

RETROSPECTIVA DAS ENTREVISTAS

O Blog Apaixonados por Rádio fez a sua primeira temporada de entrevistas com radialistas e jornalistas da nossa região. 

Aos poucos vamos relembrar algumas entrevistas dos profissionais que passaram pelas lentes de nossas câmeras. Já estamos preparando a segunda temporada de entrevistas e alguns profissionais já estão apalavrado com o blog para falar um pouco do rádio.


Confira como foi o nosso primeiro entrevistado o locutor Waldir Zambarian da Rádio Cultura FM de Araraquara .

quarta-feira, 22 de março de 2017

Rádio é a mídia mais próxima da realidade do consumidor


Presidente e CCO da Dentsu Brasil, Mario D’Andrea é um dos dois brasileiros convidados pela organização do Cannes Lions para presidir júris. Ele está escalado para liderar a competição Radio Lions, como representante do Brasil, e PJ Pereira, sócio e CCO da Pereira&O’Dell, no Entertainment Lions, mas como representante dos Estados Unidos. D’Andrea é veterano nos júris do Festival Internacional de Criatividade. Em 2006, integrou o corpo de jurados de Radio; em 2012, do Titanium & Integrated; e em 2013, em Promo & Activation. Áreas bem diferentes, mas ativas no cenário profissional desse publicitário que teve passagens pela Loducca, J. Walter Thompson e Fischer, antes de chegar à marca do DAN (Dentsu Aegis Network), em 2013.
“Minha experiência em Promo foi incrível. Ativação é qualquer coisa feita para consolidar a promessa de marca de um produto ou serviço. Cabe na rua, internet, shopping etc. Muita gente questiona o número de categorias do festival, mas tem de ser assim mesmo porque a vida do consumidor é variada, diversificada. A maioria das empresas corre atrás dos consumidores e, quando se detecta um comportamento novo, acaba se tornando uma categoria. O critério no Titanium & Integrated é apertado e são dois julgamentos. O primeiro é para ideias que não têm um encaixe clássico, como a que lançou a área com The Hire, da Fallon para a BMW, mas que apontava um novo caminho. E tenho a impressão que se tornou a competição mais importante do evento, mesmo com o filme sendo a vitrine e o glamour da nossa atividade. Integração vale com três ou quatro mídias. Mas, para o consumidor, não importa se uma campanha tem um comercial bom, ativação ou redes sociais; ele não tem essas gavetas. Certa vez uma pessoa me falou que gostou muito de um filme da agência; a campanha era só de anúncios e rádio”, relembra D’Andrea.
O julgamento de rádio é o mais próximo da vida real, do júri e também dos consumidores. D’Andrea explica que antes da definição do shortlist, os jurados podem fazer suas análises de qualquer lugar do Palais des Festivals. “Ninguém deixa de fazer o que está fazendo para ouvir rádio. Sempre foi uma mídia multitarefa. Quem está dirigindo, trabalhando, varrendo, cozinhando, correndo e comendo não precisa parar só para ouvir rádio. O rádio é o meio que mais replica a experiência do consumidor”.
O presidente do Radio Lions 2017 ainda não deu início à sua preparação para liderar essa área do festival. Ele aguarda a definição dos jurados pelos organizadores para orquestrar um plano de ação. Ele quer manter contato com cada um dos profissionais escalados. Mas está consciente de que presidir um júri é criar ambiente propício à troca de informações e, principalmente, espaço livre para opiniões. “O presidente não vota; só exerce essa prerrogativa se houver necessidade de desempate. Pretendo deixar os critérios bem claros do festival e uma espécie de recado para o mercado. Essa é uma expectativa que todos nutrem porque os profissionais das agências e clientes querem saber para onde está indo essa mídia”, diz D’Andrea, que acrescenta: “Temos de mostrar que, ao contrário do que muitos pensam, o rádio é um canal muito moderno; é o veículo que se aproveitou das ferramentas e da tecnologia digital mais rapidamente”.
Seguindo nessa linha de raciocínio, D’Andrea acredita que o Spotify e o Deezer são rádio. “Antigamente as pessoas vibravam com seus carros equipados com rádio e toca-fitas. Essa paixão está renascendo. A indústria automobilística no Reino Unido está equipando dois milhões de unidades em 2017 com rádio digital. O digital deu uma nova alma para esse meio que morre e ressuscita do nada. Já parou para pensar sobre as redes digitais de rádio? Quando participei do júri em 2006, o papo recorrente é que era muito difícil fazer plano de mídia para o rádio. Com as redes, não é mais. Além de ouvir, o usuário pode assistir à programação. O Ricardo Boechat pode ser ouvido e assistido na Band. O digital juntou uma série de ferramentas que o tornaram muito atraente”, justifica o publicitário.
Mas será que as agências e anunciantes estão se aproveitando desse cenário? “É o que vamos ver em Cannes”, aguarda D’Andrea, que pretende recomendar o uso de vídeo cases, dependendo da ideia. No Grand Prix do Radio em 2015, o trabalho The Berlin Wall of Sound – The most unbearable radio ad, criação da Grey de Dusseldorf e Berlim, tem 16 minutos de duração e só com um vídeo case poderia ter suas minúcias compreendidas. Em 2006 ninguém poderia imaginar algo assim. Quando falamos de internet e interatividade, não podemos esquecer que uma das principais características do rádio é a interatividade. Talvez não soubéssemos usar. O rádio permite a interrupção da programação para a transmissão de um recado do ouvinte. Isso é impossível na televisão”.
O presidente da Dentsu Brasil faz uma análise da capacidade de apuração que o rádio possui, não só por suas equipes de profissionais, mas de uma plêiade de colaboradores que avisam os âncoras pelo WhatsApp. Outros meios buscam essa opção, mas, segundo D’Andrea, sem a mesma agilidade. “Como nós, que trabalhamos com publicidade e marketing, estamos nos aproveitando? É a pergunta que costumo repetir e gostaria de ver respostas durante o julgamento. Nas transmissões de futebol, o ouvinte faz comentários diretamente à equipe que está no ar. Muitas vezes não está no estádio; está vendo pela TV. Em outro veículo é impossível”.
D’Andrea destaca que o rádio é bem explorado nos Estados Unidos pela dimensão do país, que possui extensa e bem estruturada malha rodoviária. Austrália e a África do Sul são outros países que, segundo ele, apostam no meio. “Lugares com longos percursos, trânsito caótico e cultura local fortes são adequados para serem explorados pelo rádio. O Brasil tem condições de usá-lo com muita pertinência. Nosso país tem microrregiões com costumes claros e específicos. Não dá para pegar o áudio da TV e mandar para o rádio. Ou escrever simplesmente um texto. O rádio está mal aproveitado. O ouvinte conversa com o rádio no trânsito. Temos de aproveitar esse comportamento. O problema é que um spot ruim ou bom custa o mesmo preço. O custo de produção é baixo; no rádio vale a ideia”, analisa D’Andrea, que pede às agências brasileiras que lhe encaminhem os materiais que vão increver para que tenha os argumentos para formalizar defesas.
Apesar de ser fluente na língua inglesa, D’Andrea reconhece que não será fácil ter a compreensão exata das sutilezas e regionalismos embutidos na comunicação comercial no rádio. “Quando uma ideia é essencialmente local, o entedimento fica comprometido. No júri de 2006, as brincadeirinhas sobre o filme Brokeback Mountain, feitas na América Latina, não tinham sentido para os anglo-saxões. Dependendo da campanha, é melhor nem inscrever. Quando criei Quem foi melhor, Maradona ou Biro-Biro?, premiadíssima no Brasil, ninguém entendeu a piada. Se tiver de explicar, esquece”.
Para D’Andrea, as agências precisam utilizar um tripé básico para o rádio: informalidade, intimidade e agilidade. E ressalta a importância do sound branding. “Uma marca tem letra, mas também precisa de identificação sonora. Pode ser apenas duas notas. O Japão é craque em usar essa técnica. No Brasil é muito incipiente, mas precisamos valorizar. A Intel é reconhecida pelo som. A Honda também”, finaliza.
Fonte: Portal Propmark | AERP

terça-feira, 21 de março de 2017

ESTREOU O PROGRAMA TA NA REDE NA CLUBE FM

O Programa Ta Rede da Clube Fm foi um sucesso pelo Facebook, mais de 6 mil visualizações .Varias perguntas para o locutor Beto Spigga da Clube Fm de Ribeirão Preto.

Quinta feira é a vez de Julim  Brasil .

Confira o vídeo abaixo de como foi o programa de estreia.

RÁDIO DISNEY EM ALTA NO IBOPE

Resultado de imagem para RADIO DISNEY


A Rádio Disney está em alta na capital paulista, segundo o ibope dados referentes ao trimestre DEZ. de 2016, JAN. e FEV. de 2017, segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

A emissora está empatado tecnicamente com a Rádio Mix Fm em 9º lugar. No ar desde 2010 essa é melhor posição da emissora desde a sua estreia no dia 29 de novembro.

Parabéns a toda a equipe!

Adriano 












sábado, 18 de março de 2017

FERNANDO HADDAD PERDE AÇÃO CONTRA A JOVEM PAN


Resultado de imagem para fernando haddad x jovem pan



O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo rejeitou recurso do ex-prefeito Fernando Haddad contra a Jovem Pan AM de São Paulo. O candidato e ex prefeito da capital paulista questionava a postura da emissora na série de entrevistas com os candidatos à prefeitura da capital paulista veiculada em outubro de 2016.
O petista alegava que a Jovem Pan o teria interrompido por 39 vezes e o impedido de desenvolver o raciocínio e a apresentar as propostas de governo. Haddad argumentava que o tratamento diferia do dedicado aos adversários e feria o artigo 45, inciso quatro, da Lei Eleitoral 9.504.
Os juízes não acataram os argumentos do político e deliberaram em favor do livre exercício da imprensa e da atuação responsável da Rádio Jovem Pan. “Os seis a zero endossam o compromisso da Jovem Pan com a informação e a prestação de serviço, questionando no momento em que isso precisa ser feito”, relatou a emissora.




CLUBE FM RIBEIRÃO PRETO COM NOVIDADES





Dia 21 de Março estreia um novo programa e exclusivo para o Facebook da Clube!

Altas histórias com convidados em um bate papo bem descontraído, c
urta a pagina. Facebook.com/clubefm e fique ligado nas terças e quintas a partir da 7 da noite.

O primeiro convidado é o locutor que anima as manhãs no Bom Dia Clube Beto Spigga.

Tá na Rede Clube, estreia dia 21 de março, o novo programa transmitido ao vivo e exclusivo no Facebook da rádio Clube Fm .






terça-feira, 14 de março de 2017

segunda-feira, 13 de março de 2017

Assembleia orçamentária: veja as resoluções para este ano

No dia 4 de março aconteceu a assembleia orçamentária. Nela a entidade sindical apresentou a planilha de receita e gastos do ano de 2016, além da previsão orçamentária para este ano de 2017, toda essa prestação de contas foi aprovada pelos sócios presentes.




Outras duas resoluções importantes foram aprovadas nessa assembleia: a redefinição do valor da mensalidade associativa independente e a devolução de parte da Contribuição Sindical aos associados.
A partir de agora, os sócios independentes pagaram a mensalidade no valor de 1,5% do piso salarial da cidade onde mora. Lembrando que os pisos salariais vigentes são:
Capital R$ 1.430,00
Cidades com mais de 80.000 habitantes R$ 1.266,00
Cidades com menos de 80.000 habitantes R$ 1.032,00.
A devolução da Contribuição Sindical, acontecerá da seguinte forma: Para as pessoas que são sócias do Sindicato, parte do valor da Contribuição Sindical, será devolvido em forma do não pagamento de 1 mês da mensalidade associativa.
Lembrando que o desconto de 1 dia de trabalho para a Contribuição Sindical é determinado por lei, e seu valor não é direcionado integralmente ao Sindicato, mas sim dividido pelo Sindicato, Federações, Confederações e a "Conta Especial Emprego e Salário", administrada pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Veja no link abaixo a prestação de contas na íntegra 

 


FONTE: Sindicado dos Radialistas de Ribeirão Preto 

Afiliadas do SBT no interior de São Paulo irão se unir

Afiliadas do SBT no interior de São Paulo irão se unir


Tendo como exemplo os bons frutos colhidos pelo SBT Nordeste, as emissoras afiliadas do SBT no interior de São Paulo irão se unir para fortalecer sua presença no mercado publicitário da região.

Ainda neste semestre, diversas reuniões com os representantes das emissora serão marcadas tendo o assunto como pauta.

O SBT Nordeste existe há 10 anos e é uma parceria com as 10 principais afiliadas do SBT na região e que juntas vendem seus espaços publicitários e dividem conteúdo.
Falando nisso, as emissora afiliadas ao SBT no Nordestes do país estão em busca de parcerias com produtoras. Seus executivos apostam na terceirização para conseguirem conteúdo de qualidade e com baixo custo em suas grades.

A VTV, afiliada da emissora em Campinas e litoral também entrou nesta busca.

FONTE: NATELINHA 

TATIANE VASCONCELLOS DEIXA A BAND NEWS FM

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo
O comunicado feito em seu perfil no Facebook.


Quando cheguei àquele estúdio envidraçado no morumbi, em maio de 2006, a rádio bandnews fm tinha acabado de completar 1 ano de vida. eu tinha 28, quase 10 de carreira e havia sido contratada para fazer o que estava aprendendo a ser: apresentadora de rádio. tomei um susto com aquela mesa com 12 botões, duas telas e dois mouses (hoje são 3). achei que nunca pilotaria direito aquela nave espacial. questão de tempo… tudo acontecia muito rápido naquela rádio, gente! em 20 minutos tudo podia mudar!
e foi rápido, mesmo. lá se foram onze anos. ONZE. mais de uma década falando naquele microfone em todos os horários. de manhã, muito cedinho, no horário em que só "as galinhas e os peixes cegos do fundo do mar estão acordados”. no meio do dia. a tarde, em alta frequência. a noite, no horário das corujas. de madrugada, quando o mundo insistia em não parar de acontecer. foram três copas. três olimpíadas. seis eleições. oito ou nove cerimônias do oscar. um mundial do corinthians. um impeachment presidencial. dezenas de eventos. algumas tragédias. 264 plantões. fatos históricos, muita treta e algumas alegrias noticiados naquele microfone.
conheci gente muito boa e fiz amigos valiosos. tive a sorte e o privilégio de dividir o estúdio com gente muito, muito talentosa e que, as vezes sem saber, colaborou com o meu desenvolvimento profissional: ricardo boechat, este monstro careca da comunicação, com quem convivi por 6 anos toda santa manhã. luiz megale, eduardo barão, laura ferreira, sheila magalhães, carla bigatto, felipe bueno, paulo cabral, fernando solano, arthur covre, boris casoy, marcelo tas, eleno mendonça, william maier…
colunistas queridos: josé simão, joão marcello bôscoli, istván wessel, alexandra corvo, miguel icassatti, dora kramer, dr. paulo olzon, marcos silvestre…
foi na bandnews fm que aprendi, de fato, a ser apresentadora. que me desenvolvi, amadureci, errei um monte, me corrigi e, mais importante: constatei que definitivamente é isso que gosto de fazer! foi a bandnews que me ensinou, na prática, que não é preciso ser sisudo para ser sério. que credibilidade se constrói com muito trabalho e bom senso. que é possível se divertir trabalhando com seriedade. que não existe lei que te proíba de rir no rádio! e que em 20 minutos tudo pode mudar, MESMO!
deixo hoje o estúdio envidraçado da bandnews depois de quase 11 anos. olho para esta última década com satisfação. tenho muito orgulho da nossa história e da pequena parte que me coube na construção da caçulinha das rádios all news.
um imenso agradecimento a sheila magalhães, diretora da rádio, e ao ex-diretor andré luiz costa pelos desafios, confiança e tantas oportunidades incríveis.
felipe félix e bruno venditti, meus chefes de redação, pela paciência, pela troca sempre rica e pelas discussões jornalísticas diárias (e pelas piadas ruins, aprendi muito com elas).
a toda a equipe aguerrida, talentosa e versátil da rádio bandnews fm.
e aos ouvintes/falantes ao lado de quem atravessei essa jornada.
muito muito obrigada! foi demais!
em breve encontrá-los-ei nas ondas desse bichinho maravilhoso que é o rádio. <3 span="">

domingo, 12 de março de 2017

Arquivo: Rádio Cultura Araraquara 68 anos

Era o segundo semestre do ano 2000 e a Rádio Cultura Araraquara estava completando 68 anos. Interpretação Daércio Neto, mixagens de Chico de Assis, trilha do musical Riverdance e texto de Antonio Carlos Rodrigues dos Santos.


quinta-feira, 9 de março de 2017

Rádio Cultura Araraquara Vinhetas Mixadas

Vinhetas utilizadas pela Rádio Cultura Araraquara (AM e FM) produzidas em 1980, 1981 e 1982 pelas produtoras JAM Productions e TM Productions.