sábado, 18 de agosto de 2018

PATRICK SANTOS TAMBÉM DEIXA A RÁDIO JOVEM PAN





Depois de 23 anos Patrick Santos se despediu ontem da Rádio Jovem Pan de São Paulo. Patrick era diretor de jornalismo da emissora e apresentador do programa 3 em 1 que é um programa diário que faz um debate sobre politica. 

Ainda ontem Patrick se despediu no ar dos seus ouvintes e seus companheiros de bancada. 


Confira abaixo a entrevista que fizemos no ano passado e conheça um pouco de sua história !

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

LEONARDO MULLER DEIXA A RADIO JOVEM PAN DE SÃO PAULO



Leonardo Muller deixou a Rádio Jovem Pan de São Paulo. Agora pouco o mesmo fez um pronunciamento nas redes sociais se despedindo dos ouvintes. Leo era uma das vozes na apresentação  Jornal da Manhã, alem da voz padrão da rede Jovem Pan Sat. Confira o comunicado abaixo. 


"E a vida com suas mudanças?
"Passa um filme na cabeça". Na verdade, foi uma série! Bem longa. Com 13 temporadas! Até ser tirada do ar sem prévio aviso...
A vida é feita de ciclos, e só aprendemos isso de verdade, vivendo!
Se me perguntassem quanto tempo eu achava que ia durar...não arriscaria tanto tempo. Na verdade eu nem queria! E tem muita gente que não me deixa mentir. Tenho muito a agradecer ao Seu Tuta, pela oportunidade.
Nesses 13 anos conheci e trabalhei com muita gente boa. Aprendi muito! Fiz amigos! Vivi coisa demais! Cresci, como pessoa e profissional! Falei "Repita" pro meu pai! (Não me lembro de pai e filho terem feito dupla antes). Fizemos história! E isso não tem preço! Qualquer despedida é triste, pelo menos pra mim. Mas agora chegou a minha vez. Temos que aprender a conviver com as perdas e com as mudanças. E essa é uma mudança.
Esse ciclo se fechou. E já tem um outro começando!"



Aqui no vídeo abaixo Leonardo Muller concedeu a entrevista para o Blog Apaixonados por Rádio no ano passado. 





ANA MATOS DEIXA A RÁDIO GLOBO

Resultado de imagem para ana matos radio globo



Ana Mattos fez a sua transmissão ontem pela Rádio Globo e Cbn . Ana se destacou na cobertura da copa do mundo através da Sportv fazendo parte da bancada do programa Seleção Sportv. . Segue a nota abaixo que a repórter postou nas redes sociais. 

"A Rádio Globo foi (pra mim) daquelas vitórias da vida. Eu entrei na Rádio ainda quando éramos os olhos e os ouvidos dos tradicionais ouvintes do AM1100. Com essa responsabilidade rodei o país falando de futebol. Lembro da primeira viagem, primeira transmissão, primeiro boletim, primeira pergunta em coletiva, dos milhares de erros, das cobranças, dos choros, das brigas com todos os meus chefes, dos estagiários, da emoção de estar num jogo de Copa do Mundo, de cobrir a Rio 2016, de ser setorista, acompanhar in loco 65 jogos numa temporada, depois + 68 e dar muitas voltas olímpicas. Questionei técnico, presidente, jogador, também fui questionada, desenvolvi pânico, me apaixonei, amei, fiz MUITO AMIGOS - jogador, técnico, fisioterapeutas, dirigente, jornalistas, operadores de áudio, motoristas, massagista, seguranças, roupeiro, presidentes, cinegrafistas... e tudo graças à Rádio Globo. O meu Real Madrid do rádio. 


Hoje foi minha última transmissão no AM1100 (que assim como eu também está indo embora). Ficam o FM94,1, o 90,5 e todos os meus parceiros de trabalhos que também são meus grandes amigos de vida! E eu vou seguir minha caminhada, preparada pela Rádio Globo “a Rádio que tem nome e sobrenome”. Aos amigos que estiveram comigo nesses seis anos: MUITO OBRIGADA! Eu só cheguei aqui porque tive pontes que me conduziram. “Se eu quiser falar com Deus tenho que me aventurar”. 🙏📻❤️ Obrigada, Rádio Globo e CBN!"













quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Depois de 40 anos, Joseval Peixoto vai deixar a Jovem Pan

Gabo Morales/Folhapress

Ontem, terça-feira, foi o último dia de Joseval Peixoto como âncora do “Jornal da Manhã”, da rádio Jovem Pan. 

A partir de hoje, ele passa a fazer apenas o seu sempre comentário de encerramento.

E assim será até o final do ano, aí sim para deixar a Pan de vez.  Jornalista, radialista e advogado, ele tem mais de 40 anos de casa e é, muito possivelmente, o seu funcionário mais antigo.

Começou como narrador de futebol. Joseval Peixoto que em dezembro do ano passado já havia deixado a bancada do “SBT Brasil”, que apresentava desde 2011.

No dia de ontem, ele foi procurado para se manifestar sobre sua saída da Jovem Pan, mas este contato não foi possível até o fechamento. 

Fonte: Uol por Flavio Ricco. 

sábado, 11 de agosto de 2018

ESTREIA A NOVA GRADE DE PROGRAMAÇÃO DA WEB RÁDIO ANTARES.

Resultado de imagem para programação da web rádio



Estreia na próxima terça feira na web rádio sertaneja Antares a programação oficial da emissora.

Confira abaixo a programação :


06 as 07 da manhã Forró "Brasilis "


07 as 08 da manhã : Mundo Sertanejo


08 as 09 da manhã : Country Brasil


09 as 10 da Manhã : Roberto Carlos e Companhia


10 as 11 da manhã : Eu você e a jovem Guarda


11 as 12 horas da manha : Seleção de Musicas Sertanejas


12 as 13 horas da tarde  : Meu Reino Encantado ( Musicas da carreira de João Paulo e Daniel. ). 



A grande novidade na grade de programação da web rádio é o programa Meu Reino Encantado que vai ao ar de segunda a sexta das 12 as horas da tarde com os maiores sucessos da carreira de João Paulo e Daniel e também os lançamentos da carreira de Daniel. O programa é exclusivo da Web Rádio Antares. 



A Web rádio pode ser ouvida em tablets ou celulares através do APP RadiosNet que poderá ser baixado no Google Play: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.radios.radiosmobile.radiosnet

Adriano. 


TONINHO DEIXA A RÁDIO CIDADE


A imagem pode conter: Antonio Santos, sorrindo, sentado





Já logo pelas primeiras horas da tarde rolava boatos de que  Toninho estaria deixando a Rádio Cidade Fm de Matão. A Informação já se concretizou no começou da noite quando o mesmo colocou uma nota de agradecimento nas redes sociais. Segue a nota abaixo



"Terminou meu ciclo de colaborador na Rádio Cidade FM de Matão. Com a certeza do dever cumprido agradeço ao Beto e a Fabiana Pinotti pela oportunidade de mostrar que, mesmo aos 72 anos de idade, foi possível desenvolver um trabalho de altíssimo nível e de qualidade invejável. Aproveito a oportunidade para agradecer também aos colegas e ouvintes com os quais tive momentos de muita alegria e satisfação nestes últimos 2 anos e 4 meses."


Toninho já nos concedeu uma bela entrevista há 2 anos atrás 







quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Cronista esportivo é homenageado na Tribuna Popular da Câmara


A Tribuna Popular da Sessão Ordinária da Câmara Municipal desta terça (7) foi ocupada pelo radialista e jornalista, Adilson João Tellaroli, credenciado pela Associação dos Cronistas Esportivos de Araraquara (Acea), que discorreu sobre a carreira de Wilson Silveira Luiz, um dos maiores nomes da crônica esportiva do interior do estado de São Paulo.
Ressalta-se que estava na pauta da Sessão, um Requerimento do vereador e presidente Jéferson Yashuda Farmacêutico (PSDB), que pedia a inclusão no Arquivo Histórico da Câmara, da primeira coluna denominada “Deztacando”, de autoria do jornalista Wilson Luiz, publicada há 50 anos, no dia 7 de agosto de 1968, no jornal O Diário da Araraquarense.


Por si só, esta já seria uma data marcante, mas Tellaroli foi mais longe. Lembrou do início de carreira de Wilson Luiz, das peripécias que teve que enfrentar para conseguir fazer a narração dos jogos da Ferroviária fora da cidade, das torcidas que teve que enfrentar, pois a rivalidade era muito grande, das dificuldades técnicas da época, enfim, de uma vida dedicada ao esporte. “Mas como ele mesmo dizia, ‘foram mais alegrias que dissabores’. E eu ouvi essa frase várias vezes”, afirmou o orador.
Quando a rádio Voz da Araraquarense, emissora onde Wilson Luiz trabalhava passou a ser administrada por outro grupo, foi informado que haveria uma mudança de programação e o futebol estava fora da grade. “A reação íntima de Wilson foi: ‘perdi o emprego, acabou minha paixão’, mas a sua versatilidade foi posta à prova e ele mostrou outras facetas que nem conhecia. Se tornou o Cumpadre Nicão, locutor de programa sertanejo”, lembrou Tellaroli
Com a concorrência das FMs, foi convidado a redigir e apresentar o noticiário geral da emissora, deixando de lado as emoções do narrador para se tornar um perfeito noticiarista, demonstrando todo o seu talento.
Voltou a narrar futebol na equipe ‘Os Campeões da Bola’ na rádio Morada do Sol, em 1985. Já na rádio Cultura, narrou jornadas memoráveis, criando alguns bordões que marcaram a sua carreira. “Sua voz e sua emoção de locutor esportivo foram emprestadas também às rádios São Carlos, Difusora de Pirassununga, Piratininga e Bandeirantes”, frisou Tellaroli, fazendo ainda menção ao seu trabalho na imprensa escrita. “Wilson prestou ótimos serviços a vários jornais, como Folha de São Paulo, Gazeta Esportiva, O Imparcial e Diário da Araraquarense, onde surgiu a coluna que permanece até hoje nas páginas da Leia Tur: ‘Deztacando’, completando hoje 50 anos.”
Para encerrar sua fala, o orador disse que “hoje, com mais de 60 anos de profissão, ele é um homem realizado, sem nunca ter perdido a humildade e o bom coração. É um exemplo, e motivo de orgulho para seus companheiros de trabalho e também para os ex-parceiros de profissão. Temos, portanto, motivos de sobra para homenageá-lo”, encerrou, citando um de seus bordões mais conhecido: Não pega essa que ainda está quente.

TEXTO E FOTO: CIDADE ON ARARAQUARA

Nota do Blog: Quer conhecer mais sobre o Wilson Luiz ? assista mais na nossa entrevista que fizemos no ano passado!





segunda-feira, 6 de agosto de 2018

RÁDIO CULTURA DE ARARAQUARA COMPLETA 86 ANOS NO AR

A imagem pode conter: 14 pessoas, pessoas sorrindo, multidão e texto


No ano de 1932, uma dupla de amigos mudou a história de Araraquara ao fundar uma "Emissora de Rádio". Entusiastas da radio eletrônica formaram uma sociedade. O que de início era apenas um "hobby", passou a ser a conceituadíssima Rádio Cultura de Araraquara, uma das primeiras emissoras de rádio do Brasil.
O primeiro equipamento de transmissão foi montado no prédio da Rua São Bento, 1128 e iniciou sua transmissão experimental em 16 de maio de 1932.







Operando em Ondas Médias (AM) na frequência de 1370 kHz , recebeu na época o prefixo de PRD 4, com o qual atuou até o início da década de 1960. Foi a primeira emissora de Rádio do país a lançar um programa com a doutrina espírita e com apresentação de Cairbar Schutel. Foi pioneira em várias realizações radiofônicas e sua cobertura era fantástica, ainda mais porque o espectro não contava com outras emissoras ou a interferência elétrica, gerada por eletrodomésticos e instalações elétricas. Mesmo operando só em AM, recebia cartas de Recife, Salvador e de um grande número de cidades brasileiras distantes de Araraquara.






Em 1936 a Rádio Cultura Araraquara foi autorizada a operar com 500 watts (0.5kW) de potência e suas instalações ocupavam um prédio localizado na Avenida Feijó, entre as ruas Gonçalves Dias e 9 de Julho. Na década de 1950 passou a operar também em Ondas Tropicais (OT) na frequência de 4915 kHz , na faixa de 62 metros. Nesta mesma época, a Rádio Cultura Araraquara lançou o seu "Rádio Teatro PRD 4". No início da década de 1960 a equipe de Rádio Teatro conseguiu o primeiro lugar, entre mais de 25 equipes concorrentes, em um concurso promovido em São Paulo pela ex Rede Tupi de Televisão.
A onda tropical da rádio, atualmente transmite em 3365 kHz (quilohertz), na faixa de 90 metros com potência de 1 000 watts (1kW).





Rádio Cultura, sempre seguindo a trilha de ser pioneira, inaugurava suas transmissões com som estereofônico, através de sua emissora de Frequência Modulada (FM), que, operando na frequência de 97.3 mega-hertz, recebeu o prefixo ZYD 805. Mas esta transmissão em Frequência Modulada, já existia também pioneira desde 1949, quando o sinal era utilizado para enviar o sinal dos estúdios até os transmissores de AM, e posteriormente gerar programação própria. Nessa ocasião, a Rádio Cultura Araraquara foi a primeira emissora do interior do estado de São Paulo, sempre primando pela máxima qualidade técnica e artística, a Rádio Cultura Araraquara se lançou na estereofonia utilizando equipamentos importados super sofisticados, linguagem jovem, dinâmica e inteligente. Com isso, conquistou ouvintes das mais variadas faixas etárias e classes sociais.






Em 1983, a emissora de AM passou a operar em nova frequência, 790 kHz , menos congestionada, e dando aos ouvintes a condição de receber um som de muito mais qualidade e livre de interferências, com potência de 5 000 watts (5 kW) classe B. Atualmente opera com 2 000 watts (2 kW)

Em 2000, com o aumento de potência para 10 000 watts (10 kW) classe A4 , a Cultura FM passou a cobrir toda a Região Central do Estado de São Paulo. Atualmente opera com 3 600 watts (3.6 kW)




Da esquerda para a direita um dos fundadores da emissora o José Quirino Araújo dos Santos  e o Antonio Carlos Rodrigues do Santos o popular Toninho.

Em 2001, a Rádio Cultura Araraquara, uma das mais tradicionais emissoras de rádio do país, reestruturou-se empresarialmente. Integrando às novas perspectivas de crescimento e solidificação do desenvolvimento regional.




Em destaque para a equipe esportiva Os Campeões da Bola que completa este ano 32 anos da equipe líder do rádio que cobre todos os jogos da Ferroviária no futebol, além de acompanhar o esporte araraquarense.

Narradores

  • José Roberto Fernandes

Comentaristas

  • Zequinha Belizário
  • Carlos Segura

Repórteres

  • Marcos Chiochini

 (Plantão Esportivo)

  • Vaguinho Fiorini

Operação Técnica

  • Adriano Ferreira
  • Marinho Rosa
  • Douglas Carmelengo

Coordenação

  • José Roberto Fernandes


No ano de 2005 a Rádio Cultura Fm deixou de ser o seu segmento adulto para o segmento Pop Rock.

Já no ano de 2011 a Rádio Cultura mudou novamente a sua programação musical para ser 100% onde está até hoje.


No ano passa colocamos aqui vários  momentos da Rádio cultura da cidade e em breve vamos liberar áudios que ainda foi divulgado na internet . Confira a matéria do ano passado são áudios e vídeos de toda história da rádio da cidade


Rádio Cultura Araraquara: Uma história no ar




RÁDIO CULTURA FM DE ARARAQUARA ANOS 80

ESSA GRAVAÇÃO FOI FEITA EM 30 DE DEZEMBRO DE 1989

ESPECIAIS DE FIM DE ANO



ESSE ÁUDIO FOI PRODUZIDO EM 1989 EM COMEMORAÇÃO DOS 15 ANOS DE STEREO DA RÁDIO CULTURA FM 97.3 MHZ

OS CANTORES SÃO OS LOCUTORES DA RÁDIO DA CIDADES

SÃO ELES: ANTONIO CARLOS, FERNANDA, ROGER , JULIO CESAR , CESAR LEITE , PAULINHO SOARES E CHICO DE ASSIS.




Era o segundo semestre do ano 2000 e a Rádio Cultura Araraquara estava completando 68 anos. Interpretação Daércio Neto, mixagens de Chico de Assis, trilha do musical Riverdance e texto de Antonio Carlos Rodrigues dos Santos





Radio Cultura Araraquara - Av Espanha 284 - Centro - 1995








VINHETAS ANTIGAS: RÁDIO CULTURA DE ARARAQUARA






Cultura e Você 1995






Um dos mais importantes locutores/jornalistas esportivos do País.
Vídeo do arquivo, nossa homenagem ao LEGAL Wagner Bellini.






Confira o vídeo abaixo da rádio pop rock de 2009 com o locutor Ari Campos ( atualmente como repórter policial da rádio morada ).







Este áudio abaixo são as vinhetas da Rádio Cultura fm que era usada antes de mudar do pop rock para o sertanejo.





ESSA GRAVAÇÃO É UM PEDAÇO DA ABERTURA DA JORNADA ESPORTIVA DOS OS CAMPEÕES DA BOLA COM O COMANDO DE JOSÉ ROBERTO FERNANDES.

ESSA NOITE FOI REALIZADO A TRANSMISSÃO PELA CULTURA FM DO BASQUETE ENTRE UNIARA LUPO X CASA BRANCA NO ANO DE 2005.




Nessa gravação das minhas fitas k7, encontrei a estreia do jornal da cultura apresentado pela Baby Soares e Alvaro Taniguti.  O jornal estreou no dia 08 de Fevereiro de 2007 em rede am e fm pela Rádio Cultura de Araraquara.  Nesse dia , Baby Soares entrevistou o conselheiro da Ong Amarribo de Ribeirão Bonito  Josmar Verillo .





No ano de 2013 José Roberto Fernandes voltava as atividades depois de sofrer problemas de saúde.





Jornalista Baby Soares falando sobre a morte do Manoel Moreno




Especial Manoel Moreno que foi ao ar em 2015 na Rádio Cultura Am 






Neste áudio abaixo, a ultima entrevista da aninha do Duo Glacial na Inauguração do Centro de eventos Manoel moreno .
Entrevista concedida a Marcos Chiocchini .

A cantora Ana Cervan Vidal faleceu na tarde desta terça-feira 19 De Maio em Araraquara. Aninha, nome com o qual se popularizou, estava com 73 anos de idade. Ao lado do irmão, Miguel Cervan, Aninha formava a dupla Duo Glacial, famosa por interpretar clássicos da música sertaneja, como Poeira e Camisa Branca, os dois maiores sucessos dos irmãos. Nascida em Araraquara, a dupla manteve fortes ligações com Araraquara, cidade onde construiu a carreira e morou por muitos anos. Eles eram irmão do radialista Manoel Moreno, morto em 2010.





Este vídeo abaixo é um registro da feito á 3 anos atrás da festa quando o tradicional programa Olha a Hora completou 22 anos no ar pelas ondas da Rádio Cultura . O programa está no ar até hoje no ar  de Segunda a Sexta as 17 horas.





RÁDIO CULTURA DE ARARAQUARA: ÁUDIO DA FERROVIÁRIA NO SPORTV


Esse áudio é um registro sobre o jogo do acesso da Ferroviária em 2015 em Guaratinguetá. O narrador José Roberto Fernandes cai no choro após o time ficar 19 anos longe da elite do futebol paulista . Esse áudio ( que eu gravei em casa ), foi parar no canal Sportv, no Programa Redação Sportv. Com a apresentação do André Rizek.






O repórter Marcos Chiocchini em uma entrevista exclusiva para a Rádio Cultura am o técnico  do Corinthians  Tite após o jogo de Ferroviária x Corinthians na Arena da Fonte Luminosa em 2016





Um trecho da locutora Daiane Luciano e Marcelo Siqueira no palco do aniversário da cidade de Araraquara em 2015




Um trecho do programa Cultura da Terra com o locutor Edmílson Oliveira
que vai ao ar os domingos .







Locutora Daiane Luciano no ar 




Abertura do último programa Papo Zap da Rádio Cultura Fm de Araraquara . Apresentação de Daiane Luciano e Marcelo Siqueira






Edição: Adriano Ferreira

adriano.radialista@bol.com.br

Whatssap do Blog Apaixonados por rádio (16) 9 8180 4694.

Mandem os

sábado, 4 de agosto de 2018

Peça e ouça: O rádio em São Carlos nos anos 70

Peça e ouça: O rádio em São Carlos nos anos 70 - Crédito: Arquivo Histórico e Luiz Augusto Zoia



No “Almanaque Anos 70” a autora, a jornalista Ana Maria Bahiana, diz que quem viveu aquela época está condenado a não se lembrar dela. Isso porque se tratou de um tempo de experiências e uma despreocupação em registrar o que fosse. “Viver é melhor que sonhar”, cantava Elis, alertando para os “perigos na esquina”.


Como eu era então pré-adolescente, teria ainda mais motivos para não lembrar, não fosse o período em que conheci São Carlos e passei a me interessar pelas coisas da cidade. E o principal veículo que ligava minha casa aos acontecimentos da “Cidade Sorriso” era o rádio. Ali estavam as notícias, os programas de esporte que despertaram a simpatia pelo time da cidade, as músicas.
Um velho aparelho GE permanecia ligado o dia todo e, acredite, concorria com a programação da TV. Entre acordes de um violão, um de meus irmãos, o Zé, impostava a voz e simulava locução. Pudera: no rádio as coisas aconteciam inclusive por causa de vozes poderosas e únicas dos locutores.
As duas grandes rádios locais, a Progresso e a São Carlos, traziam programações variadas, se rivalizavam nos comerciais, mas no conteúdo se assemelhavam e, por vezes, se completavam. Só de passar perto dos prédios onde ficavam estúdios das emissoras era uma emoção por imaginar que daquelas antenas saíam todos aquelas canções que a gente queria ouvir.
A Rádio Progresso tinha programas como o Peça e Ouça, Bolsa do Disco, Pesquisa Direta do Disco, Ave Maria das Seis, RP Notícias, Sertanejo do Nho Mércio. A Rádio São Carlos atacava com o Show da Manhã, Você faz o Programa, Músicas dentro da Noite e outros tantos que faziam o “auê” da cidade. Como o rádio ainda era simplesmente o rádio AM, o som personificado das duas emissoras ecoava pelo comércio da cidade e pelas residências em clima de Fla-Flu.

Lembro-me de nomes que foram recordados por um amigo, o radialista Luis Augusto Zoia, que eu viria a conhecer pessoalmente muito depois, quando muita coisa bacana já se via “pelo espelho na distância se perder”, como dizia Roberto Carlos na canção “As curvas da estrada de Santos”.
As lembranças do rádio são-carlense naquela fase remetem a um desfile de figuras de almanaque, como Vicente Camargo – radialista e ator, o homem do “Informativo Progresso”, Geraldo Eugênio – genial e inventivo apresentador -, Paulo Afonso, Jota Ribeiro (inesquecível), Afonso Celso Gobato (e seu pioneiro RP é Notícia e o romântico “Melodias da Recordação”), Romeu Aversa – cronista notável -, Jamir Schiavone, Maurício Carlos Ruggiero, o “compadre” Syllas Rosa, Celso Capeline, Jota Silva, Vanderlei de Almeida, Paulinho Gomes entre outros tantos. Gerson Marcos era o “discotecário” da Rádio Progresso. O da São Carlos era Eduardo Yamada. O “discotecário” (existe termo mais anos 70?) era uma espécie de “mago” da emissora.
Os anos eram de chumbo, mas o ambiente numa rádio estava mais para o psicodélico. Os programas tinham participação popular por meio de cartas e por telefone. As músicas obedeciam ao hit parade com lista fornecida por empresas especializadas da Capital. Mas o ouvinte interferia na programação. E essa era a alegria de meus colegas de escola no Álvaro Guião e depois no Paulino Carlos: participar da salada musical, que ia de Chico Buarque, Caetano Veloso e Roberto Carlos até Odair José e Jane e Herondy.
A maioria dos radiojornais e programas tinham improvisos, alguns quando possível eram editados. Impossível esquecer o “Informativo Progresso”, apresentado pelo Vicente Camargo, levado ao ar no começo da noite. Luis Augusto Zoia operava o áudio: “Enquanto lia, o Vicente ficava observando os gestos dos meus dedos indicando os minutos que faltavam para as sete horas da noite quando começava a Voz do Brasil. O horário era milimetricamente seguido. Nunca vi nada igual!” ele me contou.
Afrânio Zambel, no Peça e Ouça, anunciou a concessão da primeira emissora de Freqüência Modulada classe A de São Carlos, mais tarde batizada de Progresso 2 FM.
Na Rádio São Carlos, os radialistas de uma nova geração, como Carlos Galan, Antonio Carlos Tucura, Jonas e Giba, com poucos recursos faziam programações, publicidade, vinhetas no estúdio da própria rádio, com o desafio de dar a qualidade de um tom simétrico ao que se produzia em São Paulo. Quem passou pela Rádio São Carlos no período, diga-se, assombrou-se com o dinamismo de Gisto Rossi.
Já na virada para os Anos 80, ainda com as duas rádios imperando na cidade, o cronista social Aduar Dibo fez um apelo aos proprietários das emissoras, seus amigos Leôncio Zambel (Progresso) e Gisto Rossi (São Carlos) para que criassem novos programas e tocassem mais música brasileira. Zambel respondeu que a emissora de AM tocava 75% de música brasileira e na recém criada FM o índice chegava a 63%. E prometeu aumentar ainda mais a divulgação de música brasileira
Nada melhor para se conhecer a alma de uma cidade do que ter contato com o meio que irmana os moradores, ao relatar entre canções a vida corriqueira onde a desdita de uns e a sortilégio de outros diz respeito a todos.
Como num serviço de alto-falante ampliado, o rádio acolhia quem quisesse procurar um emprego no mercado, saber quem morreu quem perdera objetos. Ou quisesse apenas ficar antenado, saber quais os filmes no cinema, as peças no teatro, parques de diversões, circos, liquidações no comércio entre tantas coisas. Era só ligar e ouvir. Por isso ninguém em casa recriminava quando a mocinha que ajudava minha mãe nos afazeres domésticos cantava em altos brados os hits de Amado Batista.
A Rádio Progresso, do “Capitão” Leôncio Zambel, funcionava no atual prédio do “Primeira Página” na Avenida São Carlos – para onde se mudou depois de ter sua sede na rua Major onde hoje é o Cine São Carlos - e era parada obrigatória das celebridades da época. Gente de rádio da capital, artistas de teatro e televisão, cantores, sempre ancorava por lá.
Os locutores com enorme prestígio perante os ouvintes, gostavam mesmo é do carnaval, quando eram vistos pelo público nas reportagens nos clubes e nos desfiles de rua. A desenvoltura com que circulavam nessas ocasiões era facilitada pelo apoio que recebiam dos dirigentes de clubes, acessíveis aos profissionais do rádio.
Já nos tempos das FMs e do quase absolutismo da TV, o velho rádio AM foi sobrevivendo não só de lembranças, mas da possibilidade de estender as reportagens sem a tirania do tempo e de recuperar músicas que nos levam a alçar voo até outra realidade. Uma realidade que não conseguimos reviver inteiramente, mas que existiu. E, como agora sabemos, continha um aperitivo das delícias e dos horrores de hoje.
FONTE E FOTOS : SITES SÃO CARLOS AGORA

POR CIRO BRAGA


NOTA DO BLOG: Em 1997 foi adquirida pelo Sistema Clube de Comunicação de Ribeirão Preto, o qual mudou o nome fantasia da emissora para Rádio Clube FM.



Imagem relacionada

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

MAIS WEB RÁDIO COM A MARCA APAIXONADOS POR RÁDIO



É com muito orgulho que o blog apaixonados por rádio lança mais uma web rádio para os seus ouvintes. 

Está no ar o a Web Rádio "Pagoxé ". Com o melhor do Pagode, Axé e claro também o melhor do Samba.  O pagoxé vem parar ser a terceira o web rádio do blog apaixonados por rádio. A nossa "xodozinha " é a web rádio apaixonados por rádio que traz o melhor do flash back para você recordar que no mes passado completou 2 anos no ar.  Este ano lançamos a Web Rádio Antares que toca o melhor do sertanejo.  E hoje está no ar a web rádio Pagoxé.


Estas rádios também poderá ser ouvida em tablets ou celulares através do APP RadiosNet que poderá ser baixado no Google Play: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.radios.radiosmobile.radiosnet




Web rádio Apaixonados por Rádio com o melhor do Flash Back. Para ouvir no computador esse é o lnk http://www.radios.com.br/aovivo/apaixonados-por-radio/56376 ou pelo aplicativo do seu celular na play store procura lá o Rádios Net e pelo Rádio Garden http://radio.garden/live/araraquara-sp/apaixonados-por-radio .


Ah, A Web Rádio Antares com o melhor do sertanejo está no ar e essa semana estamos afinando a programação musical da web rádio. http://www.radios.com.br/aovivo/web-radio-antares/69867 .

Ambas as Rádios Web estão nos aplicativos rádios net e rádio garden. Outro recado. Vai até o site do Youtube e digita lá Apaixonados por Rádio e veja grandes entrevistas com grandes profissionais do rádio. 

Adriano. 
adriano.radialista@bol.com.br

ANTENA DE RÁDIO COMUNITÁRIA É DERRUBADA EM SANTA LUCIA

Uma forte chuva caiu agora pouco aqui no interior de São Paulo e as rádio foram atingidas com queda de energia e outras foram mais prejudicadas. Um dos casos foi em Santa Lucia interior de São Paulo em que a rádio comunitária Progresso fm foi atingida por forte rajadas de ventos e derrubando a antena da rádio conforme o a foto ilustra.

Já esta sendo realizados os trabalhos para remoção e a recolocação da torre. Em comunicado direção da emissora se pronunciou sobre o ocorrido.

Comunicado:

" A forte tempestade que passou por nossa região causou estragos em várias cidades como Gavião Peixoto e outras.
Em nossa cidade ... Santa Lúcia, um dos maiores estragos foi infelizmente a queda da Torre da nossa Rádio Comunitária Progresso FM.
Não há como lutarmos contra a força da Natureza.
Peço a todos os nossos ouvintes, internautas e Apoiadores Culturais, que entendam este  momento que estamos passando e que em breve reestabeleceremos as atividades com o mesmo carinho e respeito a todos, como sempre fizemos.

Apesar dos prejuizos materiais o que me conforta é NÃO ter ferido qualquer pessoa.  Obrigado Deus!

Em nome de toda a Diretoria e do Conselho Comunitario o nosso muito obrigado pelo carinho de sempre e o nosso muito obrigado!"

Celso Ricardo de Almeida
Diretor Geral









Foto: Reginaldo