sábado, 20 de agosto de 2011

Rádio Record AM dará espaço para programas religiosos

O assunto Rádio Record AM 1000 segue repercutindo no mercado de São Paulo. Segundo matéria veiculada pelo Comunique-se, a emissora deverá ceder espaços de sua grade a programas religiosos, expandindo a pratica que era comum durante as madrugadas para outras faixas horárias. Na última sexta-feira, 5 de agosto, a direção da Record demitiu cerca de 90% dos funcionários da estação.

a emissora está executando um misto de programação popular com inserções jornalísticas relacionadas a São Paulo, Brasil e panoramas internacionais. A rádio segue sem a presença de locutores e outros comunicadores que eram comuns na grade adotada pela rádio até o dia 5. De acordo com a apuração do Comunique-se, a frequência da emissora cederá espaços para produções religiosas, mantidas pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

Nomes conhecidos e importantes do rádio paulistano que estavam na Rádio Record foram atingidos na demissão em massa praticada pela Rede Record no último dia 5. O Comunique-se lembra que nessa lista estavam jornalistas e apresentadores como Leão Lobo, Juarez Soares, Paulo Roberto Martins, Gil Gomes, Paulo Barboza, João Ferreira e Kaká Siqueira.

“Estão chacinando 80 anos de história de uma rádio importantíssima para o estado de São Paulo”, afirmou o ex-coordenador de jornalismo da emissora, Anderson França. O profissional também não está mais presente na equipe da estação.

A grade que estava no ar em 1000 AM até o inicio de agosto era responsável pelo quinto lugar geral em audiência na capital paulista segundo dados atualizados pelo Instituto Ibope, estando próxima das tradicionais Jovem Pan AM 620 e Bandeirantes AM 840. Apesar da proximidade no ranking, essas outras duas estações possuem focos e públicos diferentes da Record, que mirava o público que hoje pertence às rádios Capital AM 1040 e a líder Rádio Globo AM 1100.

Com informações da AESP e Comunique-se e tudo rádio

Nenhum comentário:

Postar um comentário