quarta-feira, 7 de setembro de 2011

O AM no FM

Ganha cada vez mais força a proposta de utilização dos canais 05 e 06 VHF analógicos, usados pela TV, espaço este que corresponde às freqüências entre os 76 e os 87 MHz, para que as emissoras de rádio que operam em AM migrem para o FM, havendo a partir daí a tal digitalização, com todas as emissoras ocupando a mesma faixa, simplificando o processo de digitalização, com o uso de um só sistema de transmissão digital.

A partir de 2016, depois do “apagão” analógico, quando todas as transmissões de TV em sistema analógico serão desligadas, o governo loteará o espectro VHF (canais baixos) onde se encontram os canais de 02 a 06. Nas freqüências correspondentes aos canais 02, 03 e 04 (54 a 75 MHz) a utilização será destinada a outros serviços de telecomunicações, celular, banda larga, etc. Já os canais 05 e 06 que correspondem as freqüências entre 76 e 87 MHz, poderão ser destinados a ampliação do espectro de FM que passaria a compreender entre 76,1 MHz até os 107,9 MHz. Com este novo espaço, o governo destinaria um canal para cada emissora AM em funcionamento e em seguida digitalizaria o FM, com todas as emissoras no mesmo sistema de transmissão. Na fase de transição a emissora transmitiria na AM convencional analógico e no FM analógico e posteriormente digital.

Seria um “revival” para o AM, com algumas emissoras “largadas” que ganhariam novamente destaque e valor, com novas possibilidades de uso.

Outras emissoras que já fazem a dupla transmissão, como por exemplo, as rádios CBN, Estadão/Espn, Bandeirantes, Mundial, estas em São Paulo e Globo e Tupi no Rio, entre outras, “ganhariam” uma nova freqüência, e possivelmente devolveriam a atual freqüência usada no FM para outro tipo de programação, e ou, infelizmente alguma religião arrendaria a tal rádio e ocuparia sua programação.


FONTE: RÁDIO CAMP

Nenhum comentário:

Postar um comentário