quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Rádio piratas são fechadas em Jundiaí

A Polícia Civil de Jundiaí fechou na tarde desta terça-feira mais uma rádio pirata. É a segunda emissora pirata fechada em menos de uma semana na cidade. A primeira, foi a "Futura FM", que operava em 97,1 MHz, no bairro do Jardim Rio Branco e foi fechada no último dia 6. Desta vez, trata-se do fechamento da "Rádio Nova Paulista FM", de propriedade de Edson Luiz Trinquinato. Segundo o delegado Paulo Tucci, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí, que comandou a operação pessoalmente, foram muitas as reclamações por parte da população contra a "Rádio Nova Paulista FM", que operava sem autorização do Ministério das Comunicações, na freqüência 101.5 MHz, com transmissor de 300 watts de potência.

 Segundo foi apurado, a emissora funcionava através de link, enviando o sinal para uma antena que transmitia a partir de um ponto alto da cidade de Campo Limpo Paulista (dobrando a potência através de um dispositivo eletrônico com dois anéis). Trinquinato disse ao delegado Tucci, que possuia uma liminar para garantir o funcionamento da "rádio", porém, não apresentou qualquer tipo de licença ou mesmo liminar. O estúdio da rádio "pirata" estava instalado no 9º andar de um prédio localizado à rua Pitangueiras, no Bairro Vianelo em Jundiaí. Segundo o delegado Tucci, uma denúncia anônima, levou a polícia a fazer o flagrante. Os equipamentos foram apreendidos e o inquérito policial instaurado.

 "O caso será enviado a Polícia Federal, que decidirá sobre as punições aos infratores". O delegado ainda lembrou que as rádios clandestinas podem causar sérios prejuízos, como interferências em aparelho de comunicação das aeronaves, Polícias, Marinha, Aeronáutica e de outros setores importantes do país. "Todas as denúncias são investigadas. É preciso que a população denuncie", afirmou.

Notícia veiculada na Rádio Cidade Jundiaí - 730 AM,
no canal 20 da NET Jundiaí
e no site www.radiojundiai.com.br