segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Emissoras de Rádio do interior sofrem com descaso de operadora de telefonia

As emissoras de rádios, principalmente as do interior de São Paulo, têm sofrido nas mãos da operadora de telefonia que atende o estado de São Paulo. O motivo é a falta de profissionais capacitados das concessionárias para prestar um serviço às equipes esportivas, que muitas vezes viajam quilômetros de uma cidade na outra e não conseguem transmitir os jogos do Campeonato Paulista de Futebol.
No dia 8 de fevereiro, a Rádio Cultura AM 790 de Araraquara viajou a Santo André para a transmissão da vitória da Ferroviária, por 5 a 1, diante da equipe da casa, porém não conseguiu entrar no ar. “Foi um dia histórico para Ferroviária, uma vitória de goleada e não conseguimos falar nada pelo rádio para milhares de torcedores que ficaram em Araraquara na espera da transmissão do jogo”, disse José Roberto Fernandes, diretor de esportes da emissora.
De acordo com o profissional da rádio, a Vivo/Telefônica simplesmente não completou o circuito que havia sido solicitado com uma semana de antecedência, atendendo as exigências feitas pela prestadora de serviços. “Chegamos ao estádio "Bruno José Daniel" por volta das 14 horas (o jogo seria às 16 horas). Havia etiquetas de identificação, mas não falamos. Foram horas de tentativas frustradas, tanto lá no estádio, como na nossa retaguarda técnica em Araraquara. Quando faltavam 25 minutos para acabar o jogo, apareceu um funcionário da Vivo, de nome Marco, que falou em várias ocasiões, via celular com algumas pessoas, mas não conseguiu localizar alguém que pudesse resolver o problema. Desculpou-se e foi embora. Enfim, o jogo acabou, a Ferroviária venceu e não transmitimos nada” acrescentou.
No dia 18 de Fevereiro, última terça-feira, foi a vez das Rádios Onda Livre AM 910 e Educadora AM 1060, ambas de Piracicaba, terem problemas na transmissão. As duas rádios não conseguiram transmitir parte do jogo pelo fato da operadora não conseguir detectar o problema na linha de transmissão de Mogi Mirim a Piracicaba. “A Vivo/Telefônica cobra um absurdo pelo serviço, mas deixa a desejar no atendimento, o pior é que não tem outra opção, não tem concorrência”, desabafou o repórter da Rádio Onda Livre, Nando Lopes.
Com informações do Futebol Interior