quinta-feira, 27 de março de 2014

Abert lança campanha nacional pela flexibilização da Voz do Brasil

A Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão) vai lançar nesta quinta-feira, a partir das 10h, em Brasília, uma campanha nacional pela flexibilização do horário de transmissão do programa A Voz do Brasil, veiculado diariamente às 19h pelas emissoras de rádio do país. O projeto de lei da deputada Perpétua Almeida (PC do B-AC) está em tramitação no Congresso Nacional há vários anos e depende da votação na Câmara dos Deputados.
 
Assinada pela agência Lew Lara, a campanha “A Voz que Eu quero Ouvir” será veiculada em âmbito nacional no rádio e na TV e publicada em jornais e revistas, além da internet e das redes sociais.  A iniciativa pretende mobilizar o maior número de brasileiros com um abaixo-assinado pela aprovação do projeto de lei 595/2003, da deputada Perpétua Almeida (PC do B-AC).A proposta permite às rádios iniciarem a transmissão do programa entre 19h e 22h.
 
A Abert também apresentará os resultados de uma pesquisa encomendada ao Instituto DataFolha sobre o que pensa o brasileiro sobre o programa criado em 1935 no governo de Getúlio Vargas. A campanha e a pesquisa serão apresentadas pelo presidente da Abert, Daniel Slaviero, e pelo diretor de criação da agência Lew Lara, Cláudio Leite.
 
Segundo a Pesquisa Brasileira de Mídia, que foi realizada pelo Instituto Ibope, a pedido da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) e que ouviu 18.312 pessoas em 848 municípios, 66% dos pesquisados não ouvem o noticioso em nenhum dia da semana. Essa informação desmistifica também os defensores do programa, que dizem que o noticioso tem grande importância para regiões mais afastadas do Brasil, como a Norte. Porém, essa é uma das regiões que concentram maior índice de não-ouvintes do programa.
 
A proporção de não-ouvintes é maior entre mulheres (70%) que em homens (61%) no levantamento do Ibope. Do total dos entrevistados, 68% afirmaram já terem ouvido falar do programa e 32% responderam que o desconheciam. Esses dados podem reforçar os pedidos para a votação do projeto da flexibilização do horário de transmissão de A Voz do Brasil, que é defendida pela Abert e pelas associações estaduais.  
 
O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Thomas Traumann, afirmou que o Poder Executivo está disposto a apoiar a flexibilização do horário da Voz do Brasil, uma das mais antigas bandeiras da Abert. Thomas disse que os resultados da "Pesquisa brasileira de mídia 2014 - Hábitos de consumo de mídia pela população brasileira", divulgados no último dia 7, comprovam a eficiência dos diversos meios de comunicação e que, por sua abrangência - mais de 800 municípios pesquisados -, retratam mais fielmente os hábitos de consumo de informação. E por isso, acrescentou, são válidos também para anunciantes privados.


FONTE: assessoria de comunicação da Abert