quarta-feira, 18 de junho de 2014

O rádio perde nova oportunidade de mostrar sua importância

ESCRITO POR FLAVIO RICCO
FONTE: SITE UOL


O rádio, ao contrário da TV, sempre teve como principal característica a sua facilidade de mobilização e a velocidade das transmissões. Hoje, de um simples telefone, fixo ou celular, é possível falar de e para qualquer lugar do mundo.
São virtudes ou peculiaridades que devem ser preservadas a todo custo, ao contrário do que vem acontecendo e se acentuando nos últimos tempos. As emissoras atuais estão cada vez mais camufladas dentro dos seus próprios estúdios, quando deveria acontecer exatamente o contrário, graças aos recursos hoje oferecidos.
 
Prova é o que tem acontecido nesta Copa do Mundo, por mais paradoxal, dentro do Brasil. São raras, a contar nos dedos de uma só mão, as que têm se prontificado a fazer os jogos diretamente dos estádios. Todas as outras continuam trancafiadas em suas instalações, levando aos ouvintes tão somente aquilo que é mostrado na televisão e com isso deixando escapar mais uma oportunidade para relevar e destacar a sua importância.

Nenhum comentário:

Postar um comentário