quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Rádio Central é proibida pelo Guarani de entrar no Brinco de Ouro da Princesa

A proibição ocorreu por uma briga entre Paulo Souza e Roberto Graziano

A briga interna do até então presidente do Conselho Deliberativo do Guarani, Paulo Souza, e o do mandatário da empresa Magnum, Roberto Graziano, ocasionou na proibição da Rádio Central de entrar no Estádio Brinco de Ouro da Princesa. Em entrevista concedida a emissora, rolou uma discussão entre as partes em pleno ar, o que acabou irritando o presidente do Bugre, Horley Senna.

Durante a entrevista, Roberto Graziano garantiu que os R$ 44 milhões usados no arremate do leilão do Brinco de Ouro da Princesa será usado na quitação das dívidas trabalhistas do clube, enquanto que Paulo Roberto afirmou que isso não seria possível, pois o leilão aconteceu na Justiça Federal e que o ideal seria embargá-lo.

Durante e depois da entrevista, narrador e apresentado da Rádio Central, deixou claro que a ideia da emissora era mostrar os dois lados que envolvem o leilão e não fazer com que ocorresse uma intriga entre as partes, porém, mesmo proibido de entrar no Brinco de Ouro, garantiu que fará o seu trabalho normalmente como jornalista.

"A Rádio Central não vai deixar de exercer sua função jornalística na cobertura e investigação dos casos envolvendo o Guarani. Queremos o bem do Guarani, ver o Guarani brigando por títulos mais uma vez e sendo respeitado em cenário nacional. Recebemos qualquer parceria de braços abertos, mas nunca de olhos fechados", afirmou Alberto César, em carta aberta à imprensa.

Proibir da imprensa de cobrir o clube é uma volta à ditadura pelo lado da diretoria do Guarani, que já fez isso anteriormente. Em 2003, o repórter Edinho Campos, do Portal Futebol Interior, foi proibido de fazer a cobertura do Bugre por decisão do então gerente de futebol José Ferreira Neto, hoje badalado comentarista esportivo da Rádio e TV Bandeirantes.

Com base no que foi discutido na entrevista, a Rádio Central começou a investigar o leilão para apurar a veracidade sobre uma possível armação na aquisição do Brinco de Ouro da Princesa. Por enquanto, não tem nada confirmado, mas trata-se de uma ação jornalística. O presidente Holley Senna, porém, optou por barrar a emissora do estádio com receio de que ocorra outra briga interna.


FONTE: SITE BIQUAD