segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Pesquisa do governo federal mostra que 30% da população brasileira ouvem rádio diariamente





















A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) divulgou no último dia 19 o resultado da Pesquisa Brasileira de Mídia 2015 (PBM 2015). Realizada pelo Instituto Ibope, a PBM 2015 entrevistou mais de 18 mil pessoas em todo o País e confirmou a predominância dos meios eletrônicos nos hábitos de consumo da população brasileira. A TV aberta continua na liderança da preferência dos brasileiros e o rádio mantém a segunda colocação. A pesquisa também apontou o crescimento da preferência pela internet.

De acordo com levantamento, 95% dos brasileiros assistem TV regularmente e 74% a veem todos os dias. Prova disso, é que os expectadores brasileiros passam em média 4h31 em frente à TV durante a semana e 4h14 nos finais de semana. Os números são superiores aos encontrados na PBM 2014, que apontavam 3h29 e 3h32, respectivamente. Segundo o levantamento, o período de maior exposição à TV é no chamado horário nobre, de 18h às 23h, embora nos dias de semana haja um pico de audiência na hora do almoço e, durante os finais de semana, no período da tarde.

O rádio permanece como o segundo meio de comunicação mais utilizado no País com 55% da preferência dos pesquisados. O número de entrevistados que declararam ouvir rádio diariamente passou de 21% em 2014 para 30% em 2015. Ao contrário da televisão, o hábito de ouvir rádio ocorre, principalmente, no período da manhã, em especial das 6h às 9h. A maior parte dos entrevistados (63%) afirmou que a principal razão para a escolha do meio é a busca por informação.

O levantamento também apontou que as FMs são as emissoras preferidas por 74% dos brasileiros, enquanto 14% declararam gostar mais das AMs. No entanto, diferenças regionais e sociais influenciam na decisão. Moradores do Sul do País ouvem mais rádios AMs (22%) do que a média nacional, assim como as pessoas com escolaridade até a 4ª série do ensino fundamental (25%). As FMs são as preferidas pelos brasileiros com ensino médio (81%) e superior (83%). Além disso, a maior parte dos entrevistados afirmou ouvir rádio enquanto realizam outras atividades, como tarefas domésticas ou quando se alimentam. Apenas 16% disseram ouvi-lo exclusivamente. 


FONTE: SITE BIQUAD