quarta-feira, 13 de maio de 2015

Entenda por que o Programa do Jô Soares está fora do ar na rádio CBN

Helder Maldonado, Do R7
Jô Soares agora é exibido apenas pela GloboRogerio Lorenzoni/Divulgação/TV Globo










Durante o Programa do Jô exibido na madrugada de 13 de maio, o apresentador resolveu explicar aos telespectadores o motivo da atração não ser mais retransmitida simultaneamante pela rádio CBN (que faz parte do grupo Globo).
Na declaração, Jô disse que a culpa pela retirada do talk show do ar seria do Escritório Central de Arrecadação de Direitos Autorais (ECAD), que estaria cobrando um valor "absurdo" para que o programa fosse veiculado com suas tradicionais vinhetas e apresentações musicais.
— Não tem nada a ver com a CBN ou a Globo. O que o ECAD quer cobrar para exibir um programa que toca vinhetas é um absurdo. Então, infelizmente, não dá para ter mais. O pessoal da CBN ficou muito triste, mais triste ainda fiquei eu. Tristíssimo ainda deve estar o ECAD, que não conseguiu um tostão com essa medida idiota.
Porém, segundo informações da CBN emitidas por meio do gerente executivo Alvaro Oliveira, a decisão de tirar o programa do ar partiu da própria emissora. Atualmente, a rádio não paga mais direitos autorais ao ECAD e só reproduz trechos de até trinta segundos de música em sua programação (máximo permitido para não gerar cobrança do ECAD).
— É uma decisão interna. Até o Cesta de Música foi extinto da programação, pois não pagamos mais nada ao ECAD. Hoje, só temos boletins noticiosos em nossa programação. Como o Programa do Jô sempre apresentava músicas inteiras durante as entrevistas e nós não temos controle do conteúdo produzido por eles, resolvemos retirar da nossa grade. 
Em comunicado oficial, a explicação do ECAD é similar à da rádio CBN. O órgão inclusive esclarece que não realiza cobranças de qualquer programa de forma avulsa ou individual, o que já desmentiria a declaração do apresentador.
A cobrança feita pelo Ecad é direcionada à emissora de rádio e relativa a todas as músicas executadas na programação. A CBN, por ser uma rádio jornalística e usar menos músicas, contava com uma redução de 75% no valor da cobrança em comparação a uma rádio comercial. Sem transmitir mais o Programa do Jô e o Cesta de Música, a emissora não paga mais nada ao ECAD.
FONTE: R7