quinta-feira, 28 de julho de 2016

Sócio do Grupo Jovem Pan, Tutinha acusa ex-mulher, Flávia Eluf, de roubar suas obras de arte

Tutinha, da Jovem Pan: acusa a ex-mulher de sumir com obras de arte (Foto: Divulgação)




Um grande barraco se formou em torno de um dos ex-casais mais badalados da sociedade paulistana. Antonio Augusto Amaral de Carvalho Filho, o Tutinha, sócio do Grupo Jovem Pan, se separou da joalheira Flávia Eluf em novembro passado. Nesta terça (26), ele fez um post em sua conta de Facebook que caiu como uma bomba. Diz que, após sair de da mansão onde moravam juntos no Jardim Europa, desapareceram de lá dezenas de obras de arte.
“Ela me roubou”, afirmou Tutinha a VEJA SÃO PAULO por telefone de Águas de São Pedro, onde passa férias. Haveria desde exemplares de Di Cavalcanti, Sérgio Camargo e Vik Muniz. “Fiz o post porque a Flávia está tentando vender minhas obras, que coleciono desde os meus 15 anos de idade. Foi uma forma de avisar galeristas e compradores que essas peças têm dono.” 
Flávia Eluf: segundo seus advogados, ele levou as obras para Nova York (Foto: Reprodução/Instagram)
Flávia Eluf: segundo seus advogados, ele levou as obras para Nova York (Foto: Reprodução/Instagram)
Os advogados de Flávia possuem outra versão. Garantem que ela nunca roubou nada – e que Tutinha levou parte das obras para Nova York, onde tem um apartamento, e que muitas não foram declaradas no imposto de renda. O empresário diz que declarou a maioria delas. “Algumas são antigas”, explica.
Ex-funcionários da casa contaram que Flávia levou pertences em um caminhão, inclusive panelas. O caso foi registrado no 15º DP. Há um inquérito instaurado no Fórum Criminal da Barra Funda. Os dois foram casados por dez anos e têm duas filhas, de 9 e 5 anos de idade

FONTE: VEJA SP http://vejasp.abril.com.br/blogs/terraco-paulistano/2016/07/separacao-tutinha-flavia-eluf-roubo/