terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Jornalista é dispensada em plenas férias


"Esquecida" no dial AM de São Paulo, a Rádio Eldorado tentou se reerguer com a parceira com ESPN em 2006. Reforço mesmo e investimento só por parte da ESPN que montou um "baita time". Enquanto isso, coube a Eldorado se virar com poucos repórteres e alguns estagiários. Deu no que deu, a diretoria do Grupo Estado demorou, mas abriu os olhos e resolveu se virar. O "se virar" no caso foi optar em vender 30% para o Grupo The Walt Disney Company, que detém a marca ESPN.

Em março desse ano (2011) resolveram mudar o nome da Rádio, mas a filosofia por parte do Grupo Estado não mudou. Foram dispensados ótimos profissionais que poderiam ajudar a equilibrar a balança da competência, porém não foi isso que ocorreu, resolveram trazer três ou quatro jornalistas de nome e credibilidade pra ver se alguma coisa mudava.

Quando tudo parecia que ia andar pra frente no Grupo Estado (contratação de Haisem Abaki), demitiram mais uma excelente profissional. Trata-se de Vanessa di Sevo (foto) que ancorava a programação da manhã na emissora.

É nítida a diferença entre ESPN e Estadão, a começar pelas redações separadas (Limão/Sumaré). Enquanto a equipe do esporte dá show, contratando e investindo nos profissionais. A direção do Estadão tenta tocar um jornalismo que não emplaca e como o próprio slogan diz: "Faz o que ninguém faz" como por exemplo, demitir uma jornalista em plenas férias e o pior, em uma época onde se espera pelo menos um pouco de respeito e sensibilidade do ser humano.

Como era de se esperar o clima na redação no bairro do Limão não é bom e quem se mete a questionar a direção já sabe qual caminho seguir.

É utopia pensar em respeito patronal?


FONTE: Blog Cheni no Campo

Nenhum comentário:

Postar um comentário