quinta-feira, 22 de março de 2012

Justiça do trabalho dá ganho de causa a Milton Neves contra Jovem Pan

8ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região decidiu que a Jovem Pan AM 620 de São Paulo deverá pagar indenização de R$ 3,5 milhões ao jornalista Milton Neves. O apresentador, que atualmente trabalha na TV Band e rádio Bandeirantes AM 840 e FM 90.9 atuou pela Jovem Pan por 33 anos, de 1982 até 2005, quando deixou a emissora de forma turbulenta. A informação foi dada pelo site Consultor Jurídico nesta quarta-feira.

ação por dano moral foi ganha por Milton Neves em segunda instância por 3 a 0. A sustentação oral em favor do jornalista foi feita pelo ex-presidente do Tribunal Superior do Trabalho e hoje advogado Vantuil Abdala, que foi também juiz e desembargador no TRT-2 de 1973 a 1986. O ex-ministro voltou ao tribunal em que atuou para defender um conterrâneo. Tanto Neves quanto Abdala são de Muzambinho, em Minas Gerais, segundo informações divulgadas pelo site Consultor Jurídico.

A saída de Milton Neves da Jovem Pan foi feita de forma turbulenta em maio de 2005, quando o comentarista fez a rescisão indireta de seu contrato de trabalho. À época, o radialista afirmou que estava sofrendo perseguição na empresa, pois teve o horário de seu programa reduzido gradativamente e que foi retirado de escalas de trabalho, além de alegar que havia perdido o comando no programa Terceiro Tempo, que comandara por 33 anos (desde 1982) na rádio.

O processo corria em segredo de Justiça até o dia do julgamento, quando o segredo foi retirado. A briga entre Milton Neves e a rádio, no entanto, nunca foi segredo. O dono da empresa, Antonio Augusto Amaral de Carvalho, conhecido como Tuta, já disse em entrevistas que o comentarista é sua maior decepção na vida profissional, por ter trabalhado 33 anos na empresa e depois ter entrado na Justiça.

Com informações dos sites Consultor Jurídico e Agência Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário