sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Aposentado fabrica rádios 'do tempo da vovó' em oficina improvisada

Os aparelhos de rádios fabricados por Guido foram batizados de Canta Brasil (Foto: Andréia Machado/G1)



Numa época onde o rádio era o principal meio de comunicação do Brasil, Guider Zolinger, 74 anos, começou a fabricar artesanalmente aparelhos de rádios. São mais de 50 anos dedicados ao conserto e montagem de rádios. “Desde criança eu sonhava em ser inventor, ai comecei a consertar os rádios dos vizinhos, e fui me apaixonando pela profissão. Então, devagarzinho eu fui me aperfeiçoando, até chegar ao ponto de fabricar os meus próprios rádios”, relembra.
Com uma pequena oficina localizada nos fundos de sua casa, quando a saúde ajuda, ele confecciona um tradicional rádio de caixa, de amplitude modulada (AM). “O radio sempre salvou nossa vida, pois nos momentos mais difíceis que a gente atravessou eu recorria à fabricação do aparelho, vendia e conseguia sustentar a minha família”, conta. Guido tem Mal de Parkinson.
Na pequena oficina nos fundos de casa, Guido criou dezenas de aparelhos de rádio, que embalaram e continuam a embalar os dias, tardes e noites de muitos vilhenenses. Muitos elementos que compõem os rádios produzidos por Guido são de fabricação própria. “Ele faz o chassi, a caixa, os vidros ele corta e manda por os números e todo o resto. A única coisa que ele não faz é transistor e resistência. O resto ele faz tudo”, explica Renata Zolinger, esposa de Guido há 53 anos.

Guido Zolinger conta que sempre sonhou em ser inventor  (Foto: Andréia Machado/G1)
Guido não sabe quantos rádios fabricou durante sua vida. “Nunca pensei em contar, mas já foram muitos”, afirma. Guido batizou seus aparelhos de rádios de Canta Brasi. “Os brasileiros gostam muito de ouvir músicas e de cantar também, então achei que o nome dos rádios deveriam ser Canta Brasil”, justifica.
Para montar um rádio, Guido explica que demora, em média, dois dias. “Porque o material está todo separadinho e é só colocar. O que demora mais é os fios aqui na faixa. Tem que pegar ondas médias lá, tem que pegar ondas médias aqui, tem que pegar Rádio Nacional nesse e também naquele. Qualquer um que montar tem que ser faixa completa”, detalha.
Guido em sua oficina onde são fabricados os rádios (Foto: Andréia Machado/G1)

FONTE: G1