sexta-feira, 29 de julho de 2016

Morre Alides Fabris, o homem do rádio!

Alides Fabris


Alides Fabris trabalhou na Rádio Jauense por 58 anos, sendo 54 deles como gerente da emissora Será sepultado neste sábado (30/7) em Jaú, o corpo de Alides Fabris, que faleceu nesta sexta-feira, aos 91 anos, na Santa Casa de Jaú, onde estava internado. Ele leva consigo uma parte da história da radiodifusão neste país, a partir de sua cidade, onde atuou por 58 anos na Rádio Jauense, 54 dos quais como gerente da emissora.

 De Alides pode ser dito que ele era “o homem do rádio”, tamanha a dedicação com que se entregou ao trabalho nessa área, revelando diversos grandes nomes do meio para o Brasil e construindo a solidez da Jauense, a PRG-7, emissora mãe da Rede de Emissoras Coligadas, que foi fundada em 1934 por Ulysses Newton Ferreira e Licurgo Capinzaik. Nos 58 anos de Rádio Jauense, Alides Fabris viveu a época de ouro da radiofonia quando ainda não havia nem televisão e nos primórdios desse novo meio de comunicação.

A emissora tinha seus programas de auditório e as radionovelas, estas com grandes picos de audiência e recebendo milhares de correspondências dos ouvintes. Passaram pelas suas mãos na Jauense nomes como Fiori Gigliotti, Eli Corrêa, Antonio Celso Cipolla, todos que se consagraram nas grandes emissoras da capital, além de técnicos como o Juquinha, que atuou por muitos anos na Radio Bandeirantes de São Paulo. Alides Fabris entrou para a história da Rádio Jauense em 1941, quando a emissora tinha apenas sete anos de existência.

 Ficou até 1999. Teve participação importante na evolução do veículo, como os novos equipamentos que foram se incorporando ao longo dos anos. Sempre primou por reunir na emissora a melhor equipe de profissionais, dos quais exigia o máximo, para que a Jauense se mantivesse na preferência do grande público e dos anunciantes.


 Alides Fabris deixa viúva a senhora Darci Nunes Fabris e os filhos Humberto Fabris Neto, Kátia e Cristiane, além de três netos. Deixa também as irmãs Leni e Ada. Seus demais irmãos já são falecidos: Alfeu Fabris (que foi prefeito de Jaú), Alderi, Aldo, Mafalda, Lídia e Ida. O velório aconteceu na Funerária Jauense, na rua Rangel Pestana, sendo que o sepultamento no Cemitério de Jaú está marcado para às 14h deste sábado, 30 de julho.

FONTE: JAU NEWS